sábado, 6 de dezembro de 2014

INAUGURADA SEDE DA UNASUL, COM PROPOSTA DE MAIOR INTEGRAÇÃO

Na declaração final da reunião extraordinária da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), ocorrida no Equador entre 4 e 5 de dezembro, os presidentes dos países do bloco (Argentina, Brasil, Chile, Uruguai, Paraguai, Bolívia, Equador, Venezuela, Peru, Suriname e Guiana) reiteraram seu compromisso com a "construção progressiva" da unidade no subcontinente.    
O objetivo é que essa coesão entre os sul-americanos sirva como "instrumento efetivo" para contribuir com o bem-estar dos povos da região, promovendo a paz e um mundo "multipolar equilibrado e justo". Além disso, o texto diz que a inauguração da nova sede da Unasul, localizada em Quito, é um feito histórico que contribuirá para o fortalecimento do processo de integração na América do Sul, beneficiando também as operações do organismo.    
O edifício foi batizado como "Néstor Kirchner", nome do ex-presidente da Argentina e primeiro secretário-geral do bloco, morto em 2010. A declaração ainda ratifica a criação da Escola Sul-Americana de Defesa, um centro de estudos e de articulação das iniciativas nacionais dos Estados-membros.    
O órgão fará a formação e capacitação de militares e civis em matéria de defesa e segurança regional.

INAUGURADA SEDE DA UNASUL, COM PROPOSTA DE MAIOR INTEGRAÇÃO

Na declaração final da reunião extraordinária da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), ocorrida no Equador entre 4 e 5 de dezembro, os presidentes dos países do bloco (Argentina, Brasil, Chile, Uruguai, Paraguai, Bolívia, Equador, Venezuela, Peru, Suriname e Guiana) reiteraram seu compromisso com a "construção progressiva" da unidade no subcontinente.    
O objetivo é que essa coesão entre os sul-americanos sirva como "instrumento efetivo" para contribuir com o bem-estar dos povos da região, promovendo a paz e um mundo "multipolar equilibrado e justo". Além disso, o texto diz que a inauguração da nova sede da Unasul, localizada em Quito, é um feito histórico que contribuirá para o fortalecimento do processo de integração na América do Sul, beneficiando também as operações do organismo.    
O edifício foi batizado como "Néstor Kirchner", nome do ex-presidente da Argentina e primeiro secretário-geral do bloco, morto em 2010. A declaração ainda ratifica a criação da Escola Sul-Americana de Defesa, um centro de estudos e de articulação das iniciativas nacionais dos Estados-membros.    
O órgão fará a formação e capacitação de militares e civis em matéria de defesa e segurança regional.

BRICS cria grupo de trabalho para elaborar medidas de combate ao ebola

A criação de um grupo de trabalho para desenvolver um plano conjunto de enfrentamento à epidemia de ebola foi acordada hoje (5) pelos ministros da Saúde do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), durante reunião em Brasília. “Sob hipótese alguma podemos ficar tranquilos com o ebola. Há necessidade de continuar vigilante. Cada país fará a lição de casa, trabalhando no controle de portos e aeroportos, informando a população”, disse o ministro Arthur Chioro após o encontro. Na quarta-feira (3), o Ministério da Saúde anunciou a doação de R$ 25 milhões para o combate ao vírus do ebola nos países mais afetados pela doença. Desse total, 50% irão para a Organização Mundial da Saúde (OMS). O dinheiro deverá ser usado na atenção às populações infectadas e nas medidas de controle da doença. Na reunião, os ministros também discutiram ações de combate à tuberculose e ao vírus da aids. “São cinco países extremamente populosos, em desenvolvimento, com papel estratégico hoje no mundo, e que se reúnem para discutir várias agendas. Na área da saúde, temos desafios comuns”, disse Chioro. 

Informações da Agência Brasil

BRICS cria grupo de trabalho para elaborar medidas de combate ao ebola

A criação de um grupo de trabalho para desenvolver um plano conjunto de enfrentamento à epidemia de ebola foi acordada hoje (5) pelos ministros da Saúde do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), durante reunião em Brasília. “Sob hipótese alguma podemos ficar tranquilos com o ebola. Há necessidade de continuar vigilante. Cada país fará a lição de casa, trabalhando no controle de portos e aeroportos, informando a população”, disse o ministro Arthur Chioro após o encontro. Na quarta-feira (3), o Ministério da Saúde anunciou a doação de R$ 25 milhões para o combate ao vírus do ebola nos países mais afetados pela doença. Desse total, 50% irão para a Organização Mundial da Saúde (OMS). O dinheiro deverá ser usado na atenção às populações infectadas e nas medidas de controle da doença. Na reunião, os ministros também discutiram ações de combate à tuberculose e ao vírus da aids. “São cinco países extremamente populosos, em desenvolvimento, com papel estratégico hoje no mundo, e que se reúnem para discutir várias agendas. Na área da saúde, temos desafios comuns”, disse Chioro. 

Informações da Agência Brasil

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

99,8% das Prefeituras baianas correm risco de ficarem sem verbas Federal

416 dos 417 municípios baianos correm sério risco de ficar sem receber recursos federal. Os dados foram divulgados pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM). 
A CNM constatou que 5.368 prefeituras no Brasil vão encerrar o ano com irregularidades listadas no Cadastro Único de Convênios (Cauc). Este número corresponde a 96,4% do total de 5.570 Municípios brasileiros. A lista leva em consideração aqueles que estão com alguma restrição no Cauc até o mês de novembro deste ano.
Os municípios inscritos no cadastro ficam impedidos de receber transferências voluntárias da União. O cadastro funciona de forma similar à negativação do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) para pessoas físicas. As transferências voluntárias são aquelas para obras e investimentos e não incluem os repasses obrigatórios como Fundeb e FPM (Fundo de Participação dos Municípios). 
Em comparação com 2013, houve um aumento de 81%, pois em novembro passado apenas 2.965 estavam com pendências neste cadastro. No caso de cinco Estados – Acre, Amazonas, Amapá, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte – 100% dos Municípios estão presentes na listagem do Cauc. Todos os demais Estados passam de 90%.
Os dados são alarmantes e demonstram as dificuldades que os municípios atravessam principalmente norteadas por más administrações que por descontrole ao longo dos anos levou os municípios ao caos atual. Um dos principais desafios futuros é administrar esta situação desde o ponto de vista do Governo Federal, Congresso e principalmente as Prefeituras. Seria então o maior repasse de verbas a solução?
Bom, a certeza é de que não importa só maior volume dos recursos, mas como eles são geridos.
A CNM até o momento não divulgou nominalmente este municíos com pendências.

99,8% das Prefeituras baianas correm risco de ficarem sem verbas Federal

416 dos 417 municípios baianos correm sério risco de ficar sem receber recursos federal. Os dados foram divulgados pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM). 
A CNM constatou que 5.368 prefeituras no Brasil vão encerrar o ano com irregularidades listadas no Cadastro Único de Convênios (Cauc). Este número corresponde a 96,4% do total de 5.570 Municípios brasileiros. A lista leva em consideração aqueles que estão com alguma restrição no Cauc até o mês de novembro deste ano.
Os municípios inscritos no cadastro ficam impedidos de receber transferências voluntárias da União. O cadastro funciona de forma similar à negativação do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) para pessoas físicas. As transferências voluntárias são aquelas para obras e investimentos e não incluem os repasses obrigatórios como Fundeb e FPM (Fundo de Participação dos Municípios). 
Em comparação com 2013, houve um aumento de 81%, pois em novembro passado apenas 2.965 estavam com pendências neste cadastro. No caso de cinco Estados – Acre, Amazonas, Amapá, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte – 100% dos Municípios estão presentes na listagem do Cauc. Todos os demais Estados passam de 90%.
Os dados são alarmantes e demonstram as dificuldades que os municípios atravessam principalmente norteadas por más administrações que por descontrole ao longo dos anos levou os municípios ao caos atual. Um dos principais desafios futuros é administrar esta situação desde o ponto de vista do Governo Federal, Congresso e principalmente as Prefeituras. Seria então o maior repasse de verbas a solução?
Bom, a certeza é de que não importa só maior volume dos recursos, mas como eles são geridos.
A CNM até o momento não divulgou nominalmente este municíos com pendências.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Jaguaquara: Motorista perde controle e carro invade casa na margem da BR-420


Uma casa localizada na Rodovia BR-420, no trecho entre a sede do município de Jaguaquara e a BR-116 ficou parcialmente destruída após um veículo invadir o local. O acidente aconteceu na noite do dia 22 de novembro último. Conforme o proprietário do imóvel, o trabalhador rural Edilson Ribeiro de Almeida, que solicitou a presença do Blog Marcos Frahm nesta terça-feira (2), o veículo que invadiu a casa foi um Ford Fiesta de placa policial JQL-8775, licenciado de Jequié, conduzido por um servidor de uma empresa que presta serviços à Coelba, que sofreu leves escoriações no acidente. Edilson e a sua esposa, Adriana, acreditam que o carro estava em alta velocidade trafegando em direção do Entroncamento de Jaguaquara e o homem perdeu o controle, sem conseguir dobrar uma curva e invadindo inicialmente uma cerca, indo de encontro ao imóvel. Com o impacto, a parede de um dos cômodos da residência caiu. No momento da colisão, a família não estava na casa. Além da casa, o carro também ficou danificado.
O casal Edilson e Adriana luta pela recuperação da casa, que ficou com a sua estrutura comprometida após a colisão e corre o risco de desabar. O motorista foi identificado e o caso foi parar no Ministério Público. Informações colhidas junto ao MPE em Jaguaquara são de que as partes envolvidas não chegaram a um acordo. O representante legal do MPE, o promotor de Justiça Dr. Lúcio Meira Mendes deverá  ouvir novamente as propostas de cada parte para buscar a solução.

Do Blog Marcos Frahm

Jaguaquara: Motorista perde controle e carro invade casa na margem da BR-420


Uma casa localizada na Rodovia BR-420, no trecho entre a sede do município de Jaguaquara e a BR-116 ficou parcialmente destruída após um veículo invadir o local. O acidente aconteceu na noite do dia 22 de novembro último. Conforme o proprietário do imóvel, o trabalhador rural Edilson Ribeiro de Almeida, que solicitou a presença do Blog Marcos Frahm nesta terça-feira (2), o veículo que invadiu a casa foi um Ford Fiesta de placa policial JQL-8775, licenciado de Jequié, conduzido por um servidor de uma empresa que presta serviços à Coelba, que sofreu leves escoriações no acidente. Edilson e a sua esposa, Adriana, acreditam que o carro estava em alta velocidade trafegando em direção do Entroncamento de Jaguaquara e o homem perdeu o controle, sem conseguir dobrar uma curva e invadindo inicialmente uma cerca, indo de encontro ao imóvel. Com o impacto, a parede de um dos cômodos da residência caiu. No momento da colisão, a família não estava na casa. Além da casa, o carro também ficou danificado.
O casal Edilson e Adriana luta pela recuperação da casa, que ficou com a sua estrutura comprometida após a colisão e corre o risco de desabar. O motorista foi identificado e o caso foi parar no Ministério Público. Informações colhidas junto ao MPE em Jaguaquara são de que as partes envolvidas não chegaram a um acordo. O representante legal do MPE, o promotor de Justiça Dr. Lúcio Meira Mendes deverá  ouvir novamente as propostas de cada parte para buscar a solução.

Do Blog Marcos Frahm

Adolescente morre atropelada ao tentar atravessar a BR-116, no povoado do KM 100

Uma estudante de 16 anos morreu atropelada na noite desta terça-feira (2), na BR-116, no povoado do KM 100, entre os municípios de Brejões e Nova Itarana. O acidente aconteceu por volta das 19h, quando a vítima identificada como Geisa Araújo Santos tentava atravessar a pista de rolamento para ir a Escola Municipal Roberto Santos, de Nova Itarana, onde cursava no período noturno a 8ª Série do Ensino Fundamental e foi atingida por um veículo de dados ignorados, que evadiu-se após o atropelar a jovem, que morreu no local. O atropelamento aconteceu em um trecho próximo à Pousada Ponto Chic, no povoado do KM 100. O trânsito estava bastante movimentado nos dois sentidos da rodovia e foi controlado por prepostos da Concessionária ViaBahia, que acionaram a Polícia Rodoviária Federal de Milagres. A presença do Departamento de Polícia Técnica de Jequié foi solicitada, mas a equipe atendia a outras ocorrências e enviou ao local um veículo de uma funerária de Jequié, para remoção do cadáver, que só ocorreu no início da madrugada desta quarta-feira (3).
O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal, para os procedimentos normais, e as causas do acidentes serão investigadas. A polícia tenta localizar o condutor do veículo atropelador, que fugiu tomando rumo ignorado. Familiares e amigos de Geisa Araújo estiveram no local, lamentando a morte precoce da estudante. O trânsito na noite desta terça na BR-116 também foi complicado entre Jaguaquara e Jequié, com o bloqueio da estrada para obra emergencial de recuperação de uma ponte no Km 650.

Do Blog Marcos Frahm

Adolescente morre atropelada ao tentar atravessar a BR-116, no povoado do KM 100

Uma estudante de 16 anos morreu atropelada na noite desta terça-feira (2), na BR-116, no povoado do KM 100, entre os municípios de Brejões e Nova Itarana. O acidente aconteceu por volta das 19h, quando a vítima identificada como Geisa Araújo Santos tentava atravessar a pista de rolamento para ir a Escola Municipal Roberto Santos, de Nova Itarana, onde cursava no período noturno a 8ª Série do Ensino Fundamental e foi atingida por um veículo de dados ignorados, que evadiu-se após o atropelar a jovem, que morreu no local. O atropelamento aconteceu em um trecho próximo à Pousada Ponto Chic, no povoado do KM 100. O trânsito estava bastante movimentado nos dois sentidos da rodovia e foi controlado por prepostos da Concessionária ViaBahia, que acionaram a Polícia Rodoviária Federal de Milagres. A presença do Departamento de Polícia Técnica de Jequié foi solicitada, mas a equipe atendia a outras ocorrências e enviou ao local um veículo de uma funerária de Jequié, para remoção do cadáver, que só ocorreu no início da madrugada desta quarta-feira (3).
O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal, para os procedimentos normais, e as causas do acidentes serão investigadas. A polícia tenta localizar o condutor do veículo atropelador, que fugiu tomando rumo ignorado. Familiares e amigos de Geisa Araújo estiveram no local, lamentando a morte precoce da estudante. O trânsito na noite desta terça na BR-116 também foi complicado entre Jaguaquara e Jequié, com o bloqueio da estrada para obra emergencial de recuperação de uma ponte no Km 650.

Do Blog Marcos Frahm

Volume de barragem no semiárido aumenta com uso de tecnologia inédita no Brasil

Responsável pelo abastecimento de água dos municípios de Miguel Calmon, Mundo Novo e Piritiba, no centro-norte da Bahia, a Barragem do França teve a capacidade de armazenamento ampliada em 30%, graças à implantação de nove módulos de fusegates. A tecnologia, inédita no Brasil, recebeu investimento de R$ 2.180.405 do Governo do Estado e beneficia cerca de 100 mil pessoas da região. 
A execução do projeto ficou sob responsabilidade da Companhia de Engenharia Ambiental e Recursos Hídricos da Bahia (Cerb), empresa vinculada à Secretaria do Meio Ambiente (Sema), que presta manutenção e opera as principais barragens da Bahia. Segundo o diretor de Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Cerb, Godofredo Correia Lima Júnior, as características locais e o custo-benefício foram decisivos na escolha da região para a instalação dos fusegates. 
“Essa tecnologia é francesa e permite guardar a água por um período maior. Como a região semiárida é muito carente de água, essa tecnologia foi escolhida por ser a que melhor se adequava a este tipo de barragem. A estrutura permitiu o aumento no volume de água, com um investimento muito pequeno em relação ao custo de construir uma nova barragem”, explica. 
A Barragem do França, localizada no povoado de mesmo nome, está situada no Rio Jacuípe. Construída em 1995, ela ocupa atualmente uma área de 573 hectares e alcança a profundidade de 25 metros. Com a nova tecnologia, o volume de água acumulada passou de 24 milhões para 32 milhões de metros cúbicos.

Foto: Elói

Volume de barragem no semiárido aumenta com uso de tecnologia inédita no Brasil

Responsável pelo abastecimento de água dos municípios de Miguel Calmon, Mundo Novo e Piritiba, no centro-norte da Bahia, a Barragem do França teve a capacidade de armazenamento ampliada em 30%, graças à implantação de nove módulos de fusegates. A tecnologia, inédita no Brasil, recebeu investimento de R$ 2.180.405 do Governo do Estado e beneficia cerca de 100 mil pessoas da região. 
A execução do projeto ficou sob responsabilidade da Companhia de Engenharia Ambiental e Recursos Hídricos da Bahia (Cerb), empresa vinculada à Secretaria do Meio Ambiente (Sema), que presta manutenção e opera as principais barragens da Bahia. Segundo o diretor de Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Cerb, Godofredo Correia Lima Júnior, as características locais e o custo-benefício foram decisivos na escolha da região para a instalação dos fusegates. 
“Essa tecnologia é francesa e permite guardar a água por um período maior. Como a região semiárida é muito carente de água, essa tecnologia foi escolhida por ser a que melhor se adequava a este tipo de barragem. A estrutura permitiu o aumento no volume de água, com um investimento muito pequeno em relação ao custo de construir uma nova barragem”, explica. 
A Barragem do França, localizada no povoado de mesmo nome, está situada no Rio Jacuípe. Construída em 1995, ela ocupa atualmente uma área de 573 hectares e alcança a profundidade de 25 metros. Com a nova tecnologia, o volume de água acumulada passou de 24 milhões para 32 milhões de metros cúbicos.

Foto: Elói

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

REFORMA ADMINISTRATIVA DE RUI COSTA DIMINUI NUMERO DE SECRETÁRIAS

O Governo do Estado submete à Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (1º), o projeto de lei que estabelece a reforma administrativa apresentada à imprensa pelo governador eleito, Rui Costa, e pelo Grupo de Trabalho de Transição Governamental, na tarde de hoje, no Salão de Atos da Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB).
Estão previstas a extinção de seis e a criação de três novas secretarias, reduzindo de 27 para 24 o número de pastas estaduais. Com a reestruturação de órgãos e a extinção de cargos públicos, as mudanças estimam uma economia de R$ 200 milhões, ampliando a qualidade dos serviços e modernizando o Estado. O projeto foi apresentado e também prevê a qualificação da gestão, através de indicadores e metas, o reforço nos controles internos das secretarias, e a eliminação de sombreamentos de competências entre os órgãos.
As medidas de racionalização e governança fortalecem as áreas de Saúde, Segurança e Educação, que também funcionarão de acordo com o padrão de atendimento já utilizado no Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC).

Novas Secretarias
Entre os destaques do projeto está o enxugamento na estrutura do Estado, que envolverá a extinção de seis secretarias, com a contrapartida da criação de três, em sintonia com as prioridades do governo e um alinhamento com as políticas públicas do governo federal.

Para fortalecer a atuação do governo, sobretudo no interior do estado, serão criadas as secretarias de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS) e a de Desenvolvimento Rural (SDR). Além disso, as secretarias da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos e a de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza darão origem à Secretaria de Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS), o que aproximará as políticas de direitos humanos da execução das ações de desenvolvimento social, voltadas à promoção da inclusão e cidadania.
A Secretaria de Desenvolvimento e Integração Regional (Sedir) dará lugar, ainda de acordo com a proposta do grupo de transição, à SDR, que nasce com funções ampliadas e o foco na agricultura familiar. Com a extinção da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), suas funções passam a ser desenvolvidas pela Secretaria de Relações Institucionais. Já as ações da Secretaria da Indústria Naval e Portuária serão executadas pela Secretaria de Infraestrutura (Seinfra). A Secretaria para Assuntos da Copa (Secopa) encerra as atividades em 31 de dezembro deste ano, conforme determinou decreto que a criou. 
Serão readequadas a Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), a Empresa de Turismo da Bahia S.A (Bahiatursa) e o Departamento de Infraestrutura de Transportes da Bahia (Derba), que serão transformados em órgãos em regime especial, com vinculações, respectivamente, à nova SDR, à Secretaria de Turismo (Setur) e Seinfra. A EBDA passa a se chamar Bahiater.
Através do projeto de lei, o Estado propõe a alienação das suas cotas na constituição societária da Empresa Baiana de Alimentos S.A (Ebal), mediante realização de estudo técnico que demonstre o modelo e a forma para viabilizar a proposição. E a Superintendência de Construções Administrativas da Bahia (Sucab) será extinta, tendo funções absorvidas pela Conder e por secretarias estaduais.
O projeto de lei que estabelece a reforma administrativa, após a aprovação na Assembleia Legislativa, retornará ao governador Jaques Wagner para que seja sancionada.

Foto: Carla Ornelas-GOV-BA

REFORMA ADMINISTRATIVA DE RUI COSTA DIMINUI NUMERO DE SECRETÁRIAS

O Governo do Estado submete à Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (1º), o projeto de lei que estabelece a reforma administrativa apresentada à imprensa pelo governador eleito, Rui Costa, e pelo Grupo de Trabalho de Transição Governamental, na tarde de hoje, no Salão de Atos da Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB).
Estão previstas a extinção de seis e a criação de três novas secretarias, reduzindo de 27 para 24 o número de pastas estaduais. Com a reestruturação de órgãos e a extinção de cargos públicos, as mudanças estimam uma economia de R$ 200 milhões, ampliando a qualidade dos serviços e modernizando o Estado. O projeto foi apresentado e também prevê a qualificação da gestão, através de indicadores e metas, o reforço nos controles internos das secretarias, e a eliminação de sombreamentos de competências entre os órgãos.
As medidas de racionalização e governança fortalecem as áreas de Saúde, Segurança e Educação, que também funcionarão de acordo com o padrão de atendimento já utilizado no Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC).

Novas Secretarias
Entre os destaques do projeto está o enxugamento na estrutura do Estado, que envolverá a extinção de seis secretarias, com a contrapartida da criação de três, em sintonia com as prioridades do governo e um alinhamento com as políticas públicas do governo federal.

Vereador de Jaguaquara cria projeto que inclui educação no trânsito em escolas do município

Tramita na Câmara Municipal de Jaguaquara o Projeto de Lei Nº 022, de autoria do vereador Edmilson Barbosa (PTB), que institui o ”Programa Educação no Trânsito” nas escolas da redes pública municipal e particular, direcionado aos alunos do ensino fundamental de Jaguaquara. O projeto obriga as escolas a realizar seminários, palestras, dinâmicas de grupo, simpósio ou qualquer outra forma de explanação abordando assuntos relacionados à educação, prevenção e segurança no trânsito de Jaguaquara, maior cidade do Vale do Jiquiriçá, com mais de 53 mil habitantes. O Projeto exige que a Secretaria Municipal de Educação faça constar no projeto pedagógico e no planejamento anual das escolas o contido na Lei. O ensino da Educação de Trânsito nas escolas seguirá normas contidas no código Brasileiro de Trânsito, Lei Nº 9.503/97. Para o vereador autor da matéria, o Projeto representa a melhor forma de se inserir a educação no trânsito como uma das disciplinas dentro das escolas do município, que tem um trânsito desorganizado. ”Tenho a honra de submeter a apreciação da Casa o incluso projeto de lei dispondo sobre a implantação na grade curricular o ensino de educação para o trânsito nas escolas do ensino fundamental da nossa cidade. Os alunos vão crescer tendo a consciência do papel do cidadão no trânsito, isso vai reduzir o número de acidentes e nós teremos um trânsito organizado, com uma sociedade disciplinada”, argumenta o parlamentar Edmilson. O Projeto foi apresentado na Câmara e está em análise nas comissões da Casa Legislativa.

Notícia do Blog Marcos Frahm

Vereador de Jaguaquara cria projeto que inclui educação no trânsito em escolas do município

Tramita na Câmara Municipal de Jaguaquara o Projeto de Lei Nº 022, de autoria do vereador Edmilson Barbosa (PTB), que institui o ”Programa Educação no Trânsito” nas escolas da redes pública municipal e particular, direcionado aos alunos do ensino fundamental de Jaguaquara. O projeto obriga as escolas a realizar seminários, palestras, dinâmicas de grupo, simpósio ou qualquer outra forma de explanação abordando assuntos relacionados à educação, prevenção e segurança no trânsito de Jaguaquara, maior cidade do Vale do Jiquiriçá, com mais de 53 mil habitantes. O Projeto exige que a Secretaria Municipal de Educação faça constar no projeto pedagógico e no planejamento anual das escolas o contido na Lei. O ensino da Educação de Trânsito nas escolas seguirá normas contidas no código Brasileiro de Trânsito, Lei Nº 9.503/97. Para o vereador autor da matéria, o Projeto representa a melhor forma de se inserir a educação no trânsito como uma das disciplinas dentro das escolas do município, que tem um trânsito desorganizado. ”Tenho a honra de submeter a apreciação da Casa o incluso projeto de lei dispondo sobre a implantação na grade curricular o ensino de educação para o trânsito nas escolas do ensino fundamental da nossa cidade. Os alunos vão crescer tendo a consciência do papel do cidadão no trânsito, isso vai reduzir o número de acidentes e nós teremos um trânsito organizado, com uma sociedade disciplinada”, argumenta o parlamentar Edmilson. O Projeto foi apresentado na Câmara e está em análise nas comissões da Casa Legislativa.

Notícia do Blog Marcos Frahm

MORADORES DA ZONA RURAL DE JAGUAQUARA AMARRAM ASSALTANTE E O ENTREGA A POLÍCIA

Um jovem de 18 anos identificado por Leandro de Jesus Santos foi capturado na noite de segunda-feira (1) por moradores do Povoado do Rio Preto do Andaraí, em Jaguaquara, após assaltar e tomar uma moto de um trabalhador rural na localidade. De acordo com a Polícia Civil, Leandro foi capturado quando tentava a fuga pela Rodovia BA-545, na companhia de um comparsa, identificado pela polícia como Ramon Santos Paixão, residente no Bairro da Lagoa naquela cidade., que está foragido. A dupla de criminosos a bordo de uma moto Honda Biz com placa fria de uma outra motocicleta Dafra, de prefixo JSA-0352, de Jequié, chegara até a fazenda de Valdeque de Jesus Santos, que sob a mira de um revolver calibre 38 foi obrigado a entregar-lhes a sua moto Honda Fan 150 de placa JSB-6213, licenciada de Jaguaquara. 
Ainda segundo iformações, os acusados foram interceptados pela própria vítima, que estava em um carro com apoio de moradores da localidade e da região do Baixão de Ipiúna. Leandro foi amarrado com arame e sofreu leves escoriações. Já Ramon, o segundo envolvido ainda deflagrou alguns tiros contra os moradores e conseguiu evadir por um matagal, sem deixar feridos. A motocicleta roubada foi recuperada e a Polícia foi acionada para encaminharam o jovem para a Delegacia Territorial local, onde permanece à disposição da Justiça. 

Foto: Blog Marcos Frahm

MORADORES DA ZONA RURAL DE JAGUAQUARA AMARRAM ASSALTANTE E O ENTREGA A POLÍCIA

Um jovem de 18 anos identificado por Leandro de Jesus Santos foi capturado na noite de segunda-feira (1) por moradores do Povoado do Rio Preto do Andaraí, em Jaguaquara, após assaltar e tomar uma moto de um trabalhador rural na localidade. De acordo com a Polícia Civil, Leandro foi capturado quando tentava a fuga pela Rodovia BA-545, na companhia de um comparsa, identificado pela polícia como Ramon Santos Paixão, residente no Bairro da Lagoa naquela cidade., que está foragido. A dupla de criminosos a bordo de uma moto Honda Biz com placa fria de uma outra motocicleta Dafra, de prefixo JSA-0352, de Jequié, chegara até a fazenda de Valdeque de Jesus Santos, que sob a mira de um revolver calibre 38 foi obrigado a entregar-lhes a sua moto Honda Fan 150 de placa JSB-6213, licenciada de Jaguaquara. 
Ainda segundo iformações, os acusados foram interceptados pela própria vítima, que estava em um carro com apoio de moradores da localidade e da região do Baixão de Ipiúna. Leandro foi amarrado com arame e sofreu leves escoriações. Já Ramon, o segundo envolvido ainda deflagrou alguns tiros contra os moradores e conseguiu evadir por um matagal, sem deixar feridos. A motocicleta roubada foi recuperada e a Polícia foi acionada para encaminharam o jovem para a Delegacia Territorial local, onde permanece à disposição da Justiça. 

Foto: Blog Marcos Frahm

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

OBRA DA VIA BAHIA PROVOCA TRANSTORNOS E ATRASOS A QUEM TRAFEGA SENTIDO JEQUIÉ-SALVADOR

Os usuário da Rodovia Santos Dumont, BR 116, trecho entre o Entrocamento de Jaguaquara a Jequié vem reclamando dos transtornos e supostas lentidões em obras que vem causando engarrafamentos enormes, gerando atrasos e prejuízos a quem trabalha, estuda ou tem hora marcada. Só neste domingo (30/11) o engarrafamento alcançaram mais de 30 km nos dois sentidos de acordo informações da Polícia Rodoviária Federal. Já nesta segunda feira (1/12) a situação não está sendo diferente, e os engarrafamentos continuam. 
Segundo a ViaBahia, concessionária que administra o trecho, no km 650, próximo ao Distrito do Baixão de Jequié está sendo reconstruída a meses uma ponte e para piorar parte do asfalto está cedendo e as carretas estavam passando com dificuldade o que deixou o trânsito lento. A PRF chegou a orientar os motorista que estavam seguindo sentido Salvador que utilizassem a BR 330 via Ipiaú para pegar a BR 101 ou Maracás para a BR 116. A Via Bahia ainda afirma que não não existe previsão de conclusão do alargamento da ponte e o “Pare e Siga” vai continuar por tempo indeterminado. 

Foto Matéria: Blog Ed Santos

OBRA DA VIA BAHIA PROVOCA TRANSTORNOS E ATRASOS A QUEM TRAFEGA SENTIDO JEQUIÉ-SALVADOR

Os usuário da Rodovia Santos Dumont, BR 116, trecho entre o Entrocamento de Jaguaquara a Jequié vem reclamando dos transtornos e supostas lentidões em obras que vem causando engarrafamentos enormes, gerando atrasos e prejuízos a quem trabalha, estuda ou tem hora marcada. Só neste domingo (30/11) o engarrafamento alcançaram mais de 30 km nos dois sentidos de acordo informações da Polícia Rodoviária Federal. Já nesta segunda feira (1/12) a situação não está sendo diferente, e os engarrafamentos continuam. 
Segundo a ViaBahia, concessionária que administra o trecho, no km 650, próximo ao Distrito do Baixão de Jequié está sendo reconstruída a meses uma ponte e para piorar parte do asfalto está cedendo e as carretas estavam passando com dificuldade o que deixou o trânsito lento. A PRF chegou a orientar os motorista que estavam seguindo sentido Salvador que utilizassem a BR 330 via Ipiaú para pegar a BR 101 ou Maracás para a BR 116. A Via Bahia ainda afirma que não não existe previsão de conclusão do alargamento da ponte e o “Pare e Siga” vai continuar por tempo indeterminado. 

Foto Matéria: Blog Ed Santos

ADOLESCENTE MORRE APÓS CAIR DE TORRE DE ILUNAÇÃO EM PRAÇA DE JEQUIÉ

Um jovem de 17 anos de idade morreu eletrocutado na Praça do Brinco de Ouro em Jequié, na noite de domingo (30), quando brincava com amigos na quadra esportiva. Segundo informações, os refletores da quadra estão com defeito foi ai que o rapaz teria decidido subir na torre de iluminação e possivelmente tocou em um fio desencapado, recebendo uma descarga elétrica despencando de uma altura considerada baixa. Testemunhas disseram ainda que o garoto estava balançando a torre de iluminação. O corpo do jovem foi encaminhado para o IML, um laudo vai apontar se a morte foi proveniente da descarga elétrica ou devido a queda. O setor de comunicação da Prefeitura de Jequié tratou de divulgar nota lamentando o ocorrido e vai aguardar o laudo da Polícia Civil para que providência cegam tomadas. 

Do Blog Waldemir Vidal

ADOLESCENTE MORRE APÓS CAIR DE TORRE DE ILUNAÇÃO EM PRAÇA DE JEQUIÉ

Um jovem de 17 anos de idade morreu eletrocutado na Praça do Brinco de Ouro em Jequié, na noite de domingo (30), quando brincava com amigos na quadra esportiva. Segundo informações, os refletores da quadra estão com defeito foi ai que o rapaz teria decidido subir na torre de iluminação e possivelmente tocou em um fio desencapado, recebendo uma descarga elétrica despencando de uma altura considerada baixa. Testemunhas disseram ainda que o garoto estava balançando a torre de iluminação. O corpo do jovem foi encaminhado para o IML, um laudo vai apontar se a morte foi proveniente da descarga elétrica ou devido a queda. O setor de comunicação da Prefeitura de Jequié tratou de divulgar nota lamentando o ocorrido e vai aguardar o laudo da Polícia Civil para que providência cegam tomadas. 

Do Blog Waldemir Vidal

ITIRUÇU E ENTRONCAMENTO PERDEM PELA COPA DE JEQUIÉ


Jogando pela copa Regional de Jequié, a Seleção de Itiruçu perdeu mais uma e fica agora com uma pequena chance de classificação na competição. Os jogos aconteceram neste domingo, 30 de novembro 2014 no Estádio Waldomiro Borges, o Waldomirão.
No 1º jogo às 15:00h - ITIRUÇU 1X3 MANOEL VITORINO. Já no segundo às 17:00h - IPIAÚ 2X1 ENTRONCAMENTO DE JAGUAQUARA.

Foto: Waldemir Vidal

ITIRUÇU E ENTRONCAMENTO PERDEM PELA COPA DE JEQUIÉ


Jogando pela copa Regional de Jequié, a Seleção de Itiruçu perdeu mais uma e fica agora com uma pequena chance de classificação na competição. Os jogos aconteceram neste domingo, 30 de novembro 2014 no Estádio Waldomiro Borges, o Waldomirão.
No 1º jogo às 15:00h - ITIRUÇU 1X3 MANOEL VITORINO. Já no segundo às 17:00h - IPIAÚ 2X1 ENTRONCAMENTO DE JAGUAQUARA.

Foto: Waldemir Vidal

Brasil recebe diploma da FAO por redução da fome

O diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), José Graziano da Silva, parabenizou o governo brasileiro e outros 12 países pelos progressos obtidos na luta contra a fome nos últimos anos, em cerimônia realizada neste domingo (30) na sede da entidade, em Roma.    
O Brasil foi representado pela ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, que recebeu o diploma que congratua o país por haver cumprido antecipadamente a meta estabelecida pela Cúpula Mundial da Alimentação de 1996, que previa a redução à metade do número absoluto de pessoas famintas até 2015.    
"É com orgulho que devo dizer que, no Brasil, nasceu a primeira geração de crianças livres da fome. Avançamos muito. Esse processo começou há 11 anos, com o governo de Luiz Inácio Lula da Silva, e a adoção do Fome Zero", afirmou a Ministra.    
"O Brasil conseguiu superar o problema da gerar riqueza sem distribui-la. Hoje, a ênfase em um processo de crescimento que gera distribuição levou o país para um outro caminho. O mundo todo olha hoje para o Brasil por conta dos programas e políticas públicas implementadas nos últimos anos em relação aos temas da segurança alimentar e nutricional. Tem sido uma de nossas prioridades na FAO levar estas experiências bem-sucedidas para o âmbito global". afirmou Graziano, que é brasileiro. Além do Brasil, foram agraciados pelo prêmio da FAO Camarões, Etiópia, Gabão, Gâmbia, Irã, Kiribati, Malásia, Mauritânia, Maurício, México, Filipinas e Uruguai.

Da Agencia Ansa Latina

Brasil recebe diploma da FAO por redução da fome

O diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), José Graziano da Silva, parabenizou o governo brasileiro e outros 12 países pelos progressos obtidos na luta contra a fome nos últimos anos, em cerimônia realizada neste domingo (30) na sede da entidade, em Roma.    
O Brasil foi representado pela ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, que recebeu o diploma que congratua o país por haver cumprido antecipadamente a meta estabelecida pela Cúpula Mundial da Alimentação de 1996, que previa a redução à metade do número absoluto de pessoas famintas até 2015.    
"É com orgulho que devo dizer que, no Brasil, nasceu a primeira geração de crianças livres da fome. Avançamos muito. Esse processo começou há 11 anos, com o governo de Luiz Inácio Lula da Silva, e a adoção do Fome Zero", afirmou a Ministra.    
"O Brasil conseguiu superar o problema da gerar riqueza sem distribui-la. Hoje, a ênfase em um processo de crescimento que gera distribuição levou o país para um outro caminho. O mundo todo olha hoje para o Brasil por conta dos programas e políticas públicas implementadas nos últimos anos em relação aos temas da segurança alimentar e nutricional. Tem sido uma de nossas prioridades na FAO levar estas experiências bem-sucedidas para o âmbito global". afirmou Graziano, que é brasileiro. Além do Brasil, foram agraciados pelo prêmio da FAO Camarões, Etiópia, Gabão, Gâmbia, Irã, Kiribati, Malásia, Mauritânia, Maurício, México, Filipinas e Uruguai.

Da Agencia Ansa Latina

O ADEUS AO MENINO DO BARRIL QUE ALEGROU O MUNDO

Mais uma vez Roberto Gómez Bolaños fez subir o índice de audiência de diversos canais de TV do planeta. Desta vez, porém, para dar adeus. Seu velório e enterro, que aconteceram ontem na Cidade do México, foram transmitidos ao vivo por variadas redes. No Brasil, a missão foi do SBT, onde seu programa faz parte da grade desde 1984.
Morto na sexta-feira aos 85 anos no balneário de Cancún, o corpo de Bolaños foi transferido para a capital mexicana e teve, pela manhã, um velório privado para família – incluindo mulher, filhos e netos –, personalidades, amigos e colegas, como Edgar Vivar, o Seu Barriga, e Carlos Villagrán, o Quico, na sede da Televisa. Antes de chegar ao local, a viúva Florinda Meza fez questão de agradecer o carinho dos fãs: “Obrigada por todo o apoio que deram a meu Roberto”, disse emocionada.
Depois, o caixão seguiu em carro aberto e envolto por uma redoma de vidro para o estádio Azteca. O local, com capacidade para 100 mil pessoas, ficou lotado de Chaves, Chapolins e de outros personagens inesquecíveis criados pelo artista, que aguardaram para participar da cerimônia Chesperirito: Obrigado para sempre (#graciaschesperito). Assim que chegou, Bolaños foi ovacionado. Versos de canções criadas para o seriado foram entoados em coro enquanto o caixão dava uma volta olímpica no estádio com o corpo do artista, fã de esportes, especialmente de futebol.
Durante a cerimônia, o público teve a chance de depositar flores brancas próximo à urna. O ato foi inaugurado por Florinda Meza e, depois, pelos filhos de Bolaños e amigos íntimos. Antes do adeus final a um dos mais inesquecíveis e respeitados atores de seriado infantil de todos os tempos, foi realizada missa de corpo presente.
O órfão Chaves ficaria muito feliz com a festa que avôs, avós, pais, mães, tios, tias, irmãos, irmãs e filhos adotivos do mundo inteiro fizeram em homenagem a ele, que reclamaria só de uma coisa: faltaram sanduíches de presunto, churros, tortas e sucos de tamarindo em sua despedida.
O domingo no Brasil também foi marcado por várias homenagens a Roberto Gómez Bolaños. A comoção era tanta que muitos fãs – cerca de 10 mil, segundo a organização - não reclamaram nenhum um pouco de ficar, ao menos, três horas na fila de exposição montada no Pavilhão México no Memorial da América Latina (Avenida Auro Soares de Moura Andrade, 664. Tel.: 3823-4600), em São Paulo. O sucesso foi enorme e a direção do local prorrogou a visitação gratuita até domingo. O local vai abrir de terça a domingo, das 9h às 18h. Além de réplica fiel da Vila do Chaves, a mostra também tem um painel com os melhores momentos da série e um Altar dos Mortos típico mexicano. O público também tem a chance de deixar recados ao ídolo.
Avalanche de homenagens inunda internet - Desde que foi anunciada a morte do intérprete de Chaves e Chapolin na sexta-feira no fim da tarde, as redes sociais foram bombardeadas com declarações, vídeos, fotos e frases célebres do seriado de todos que quiseram prestar sua última homenagem ao ídolo mexicano. Os desenhos de ilustradores e chargistas (confira abaixo) se destacaram e foram incansavelmente compartilhados. Com as hastags #obrigadochaves, #chaveseterno, #ripbolaños, #ripchaves, entre tantas outras, fãs se uniram em adoração a Bolaños.
Os atores da turma do Chaves também se manisfestaram. Edgard Vivar, o Seu Barriga, escreveu: “Roberto não se vai, permanece no meu coração e no de todos que te assistiram felizes por tantos anos. Adeus, Chaves. Até sempre”. O Quico – papel de Carlos Villagrán – declarou: “Só quando se vive a realidade de uma ausência, se descobre o verdadeiro sentimento de uma amizade e de um grande mestre.” Rubén Aguirre, o Professor Girafales, elogiou o colega: “Era um excelente diretor e escritor. Fomos companheiros. Era um homem muito inteligente” e Maria Antonieta de Las Nieves, a Chiquinha, fez questão de agradecer Bolaños “por fazer tanta gente feliz e por todos os momentos maravilhosos que compartilhamos no grupo.”

Fonte: DGABC

O ADEUS AO MENINO DO BARRIL QUE ALEGROU O MUNDO

Mais uma vez Roberto Gómez Bolaños fez subir o índice de audiência de diversos canais de TV do planeta. Desta vez, porém, para dar adeus. Seu velório e enterro, que aconteceram ontem na Cidade do México, foram transmitidos ao vivo por variadas redes. No Brasil, a missão foi do SBT, onde seu programa faz parte da grade desde 1984.
Morto na sexta-feira aos 85 anos no balneário de Cancún, o corpo de Bolaños foi transferido para a capital mexicana e teve, pela manhã, um velório privado para família – incluindo mulher, filhos e netos –, personalidades, amigos e colegas, como Edgar Vivar, o Seu Barriga, e Carlos Villagrán, o Quico, na sede da Televisa. Antes de chegar ao local, a viúva Florinda Meza fez questão de agradecer o carinho dos fãs: “Obrigada por todo o apoio que deram a meu Roberto”, disse emocionada.
Depois, o caixão seguiu em carro aberto e envolto por uma redoma de vidro para o estádio Azteca. O local, com capacidade para 100 mil pessoas, ficou lotado de Chaves, Chapolins e de outros personagens inesquecíveis criados pelo artista, que aguardaram para participar da cerimônia Chesperirito: Obrigado para sempre (#graciaschesperito). Assim que chegou, Bolaños foi ovacionado. Versos de canções criadas para o seriado foram entoados em coro enquanto o caixão dava uma volta olímpica no estádio com o corpo do artista, fã de esportes, especialmente de futebol.
Durante a cerimônia, o público teve a chance de depositar flores brancas próximo à urna. O ato foi inaugurado por Florinda Meza e, depois, pelos filhos de Bolaños e amigos íntimos. Antes do adeus final a um dos mais inesquecíveis e respeitados atores de seriado infantil de todos os tempos, foi realizada missa de corpo presente.
O órfão Chaves ficaria muito feliz com a festa que avôs, avós, pais, mães, tios, tias, irmãos, irmãs e filhos adotivos do mundo inteiro fizeram em homenagem a ele, que reclamaria só de uma coisa: faltaram sanduíches de presunto, churros, tortas e sucos de tamarindo em sua despedida.
O domingo no Brasil também foi marcado por várias homenagens a Roberto Gómez Bolaños. A comoção era tanta que muitos fãs – cerca de 10 mil, segundo a organização - não reclamaram nenhum um pouco de ficar, ao menos, três horas na fila de exposição montada no Pavilhão México no Memorial da América Latina (Avenida Auro Soares de Moura Andrade, 664. Tel.: 3823-4600), em São Paulo. O sucesso foi enorme e a direção do local prorrogou a visitação gratuita até domingo. O local vai abrir de terça a domingo, das 9h às 18h. Além de réplica fiel da Vila do Chaves, a mostra também tem um painel com os melhores momentos da série e um Altar dos Mortos típico mexicano. O público também tem a chance de deixar recados ao ídolo.
Avalanche de homenagens inunda internet - Desde que foi anunciada a morte do intérprete de Chaves e Chapolin na sexta-feira no fim da tarde, as redes sociais foram bombardeadas com declarações, vídeos, fotos e frases célebres do seriado de todos que quiseram prestar sua última homenagem ao ídolo mexicano. Os desenhos de ilustradores e chargistas (confira abaixo) se destacaram e foram incansavelmente compartilhados. Com as hastags #obrigadochaves, #chaveseterno, #ripbolaños, #ripchaves, entre tantas outras, fãs se uniram em adoração a Bolaños.
Os atores da turma do Chaves também se manisfestaram. Edgard Vivar, o Seu Barriga, escreveu: “Roberto não se vai, permanece no meu coração e no de todos que te assistiram felizes por tantos anos. Adeus, Chaves. Até sempre”. O Quico – papel de Carlos Villagrán – declarou: “Só quando se vive a realidade de uma ausência, se descobre o verdadeiro sentimento de uma amizade e de um grande mestre.” Rubén Aguirre, o Professor Girafales, elogiou o colega: “Era um excelente diretor e escritor. Fomos companheiros. Era um homem muito inteligente” e Maria Antonieta de Las Nieves, a Chiquinha, fez questão de agradecer Bolaños “por fazer tanta gente feliz e por todos os momentos maravilhosos que compartilhamos no grupo.”

Fonte: DGABC

EXPECTATIVA DE VIDA SOBE 12,4 ANOS DE 1980 A 2013, POREM QUADRO DE JOVENS MASCULINO É PREOCUPANTE

Sobremortalidade masculina é maior para os jovens
A maior mortalidade da população masculina em relação à feminina pode ser observada desde o instante do nascimento. A probabilidade de um recém-nascido do sexo masculino não completar o primeiro ano de vida foi de 16,3 para cada mil nascidos vivos. Para o sexo feminino, este valor foi de 13,7 por mil, uma diferença de 2,6 óbitos. Assim, a mortalidade infantil para os meninos é 1,2 vez maior do que para as meninas.
Entre 1 e 2 anos de idade, este valor passa para 1,3 vez, mantendo-se neste nível até os 9 anos. A partir desta idade, cresce até atingir o valor máximo entre os 22 e 23 anos: um homem de 22 anos tem 4,6 vezes mais chances de não atingir os 23 anos de idade do que uma mulher, e a seguir decresce conforme a idade aumenta.
Expectativa de vida no Brasil cresceu 12,4 anos entre 1980 e 2013
Em 1980, a expectativa de vida ao nascer no Brasil para a população de ambos os sexos era de 62,5 anos, uma diferença de 12,4 anos em relação ao apurado em 2013. Assim, ao longo de 33 anos, a expectativa de vida ao nascer no Brasil incrementou-se anualmente, em média, 4 meses e 13 dias. O ganho observado neste período foi maior para as mulheres (12,9 anos) do que para os homens (11,7 anos). A diferença entre os sexos também vem aumentando no período: em 1980, a diferença entre as expectativas de vida de homens e mulheres era de 6,1 anos a mais para as mulheres, em 2013, foi de 7,3 anos.
A taxa de mortalidade infantil, que em 1980 estava próxima dos 70,0 por mil nascidos vivos, em 2013 foi estimada em 15,0 por mil, representando uma queda de 78,3% nas mortes de menores de 1 ano. O mesmo comportamento foi observado na mortalidade da infância, que demonstrou um declínio de 79,3%, passando de 84,0 por mil em 1980 para 17,4 por mil em 2013.
A mortalidade dos jovens brasileiros (15 a 24 anos) também diminuiu nesses 33 anos, contudo de formas bem diferentes segundo o sexo. Em 1980, de cada mil jovens do sexo masculino que atingissem os 15 anos, aproximadamente 23 não completariam os 25 anos. Em 2013, essa proporção foi de 22 por mil, um declínio de 7,5% no período. Já para as mulheres, o declínio foi de 56,5%: em 1980, de cada mil jovens de 15 anos, aproximadamente 12 não completariam os 25 anos; em 2013, a proporção foi de cinco óbitos para cada mil. Esse fenômeno pode ser explicado pela maior incidência dos óbitos por causas violentas na população masculina.
No intervalo de idade dos 25 aos 60 anos, a mortalidade declinou consideravelmente para os dois sexos. Em 1980, para cada mil indivíduos que atingiam os 25 anos, cerca de 236 não atingiriam os 60 anos. Em 2013, a proporção foi de aproximadamente 137 por mil, representando uma queda de 42,2%.
Probabilidade de um jovem de 25 não atingir os 60 anos (‰) - Brasil 1980-2013
A população brasileira vem envelhecendo rapidamente, tanto em função do declínio da fecundidade quanto da mortalidade. Esta última variável tem influência direta no aumento da longevidade dos brasileiros. Em 1980, de cada mil pessoas que atingiam os 60 anos, 656 não chegariam aos 80 anos. Em 2013, de mil pessoas com 60 anos, 427 não completariam os 80 anos, representando 229 óbitos a menos. A expectativa de vida aos 60 anos, que era de 16,4 anos em 1980, passou para 21,8 anos em 2013, acréscimo 33,0%. Ou seja, em 2013, um brasileiro com 60 anos de idade viveria, em média, até os 81,8 anos, sendo 79,9 anos a média para os homens e 83,5 anos para mulheres.

EXPECTATIVA DE VIDA SOBE 12,4 ANOS DE 1980 A 2013, POREM QUADRO DE JOVENS MASCULINO É PREOCUPANTE

Sobremortalidade masculina é maior para os jovens
A maior mortalidade da população masculina em relação à feminina pode ser observada desde o instante do nascimento. A probabilidade de um recém-nascido do sexo masculino não completar o primeiro ano de vida foi de 16,3 para cada mil nascidos vivos. Para o sexo feminino, este valor foi de 13,7 por mil, uma diferença de 2,6 óbitos. Assim, a mortalidade infantil para os meninos é 1,2 vez maior do que para as meninas.
Entre 1 e 2 anos de idade, este valor passa para 1,3 vez, mantendo-se neste nível até os 9 anos. A partir desta idade, cresce até atingir o valor máximo entre os 22 e 23 anos: um homem de 22 anos tem 4,6 vezes mais chances de não atingir os 23 anos de idade do que uma mulher, e a seguir decresce conforme a idade aumenta.
Expectativa de vida no Brasil cresceu 12,4 anos entre 1980 e 2013
Em 1980, a expectativa de vida ao nascer no Brasil para a população de ambos os sexos era de 62,5 anos, uma diferença de 12,4 anos em relação ao apurado em 2013. Assim, ao longo de 33 anos, a expectativa de vida ao nascer no Brasil incrementou-se anualmente, em média, 4 meses e 13 dias. O ganho observado neste período foi maior para as mulheres (12,9 anos) do que para os homens (11,7 anos). A diferença entre os sexos também vem aumentando no período: em 1980, a diferença entre as expectativas de vida de homens e mulheres era de 6,1 anos a mais para as mulheres, em 2013, foi de 7,3 anos.
A taxa de mortalidade infantil, que em 1980 estava próxima dos 70,0 por mil nascidos vivos, em 2013 foi estimada em 15,0 por mil, representando uma queda de 78,3% nas mortes de menores de 1 ano. O mesmo comportamento foi observado na mortalidade da infância, que demonstrou um declínio de 79,3%, passando de 84,0 por mil em 1980 para 17,4 por mil em 2013.
A mortalidade dos jovens brasileiros (15 a 24 anos) também diminuiu nesses 33 anos, contudo de formas bem diferentes segundo o sexo. Em 1980, de cada mil jovens do sexo masculino que atingissem os 15 anos, aproximadamente 23 não completariam os 25 anos. Em 2013, essa proporção foi de 22 por mil, um declínio de 7,5% no período. Já para as mulheres, o declínio foi de 56,5%: em 1980, de cada mil jovens de 15 anos, aproximadamente 12 não completariam os 25 anos; em 2013, a proporção foi de cinco óbitos para cada mil. Esse fenômeno pode ser explicado pela maior incidência dos óbitos por causas violentas na população masculina.
No intervalo de idade dos 25 aos 60 anos, a mortalidade declinou consideravelmente para os dois sexos. Em 1980, para cada mil indivíduos que atingiam os 25 anos, cerca de 236 não atingiriam os 60 anos. Em 2013, a proporção foi de aproximadamente 137 por mil, representando uma queda de 42,2%.
Probabilidade de um jovem de 25 não atingir os 60 anos (‰) - Brasil 1980-2013
A população brasileira vem envelhecendo rapidamente, tanto em função do declínio da fecundidade quanto da mortalidade. Esta última variável tem influência direta no aumento da longevidade dos brasileiros. Em 1980, de cada mil pessoas que atingiam os 60 anos, 656 não chegariam aos 80 anos. Em 2013, de mil pessoas com 60 anos, 427 não completariam os 80 anos, representando 229 óbitos a menos. A expectativa de vida aos 60 anos, que era de 16,4 anos em 1980, passou para 21,8 anos em 2013, acréscimo 33,0%. Ou seja, em 2013, um brasileiro com 60 anos de idade viveria, em média, até os 81,8 anos, sendo 79,9 anos a média para os homens e 83,5 anos para mulheres.

EXPECTATIVA DE VIDA NO BRASIL SOBE E SE APROXIMA DOS 75 ANOS

Em 2013, a esperança de vida ao nascer no Brasil era de 74,9 anos (74 anos, 10 meses e 24 dias), um incremento de 3 meses e 25 dias em relação a 2012 (74,6 anos). Para a população masculina, o aumento foi de 3 meses e 29 dias, passando de 71,0 anos em 2012 para 71,3 anos em 2013. Já para as mulheres, o ganho foi um pouco menor (3 meses e 14 dias), passando de 78,3 anos para 78,6 anos. A taxa de mortalidade infantil (até 1 ano de idade) em 2013 ficou em 15 para cada mil nascidos vivos e a taxa de mortalidade na infância (até 5 anos de idade), em 17,4 por mil.
Essas e outras informações estão nas Tábuas Completas de Mortalidade do Brasil de 2013, que apresenta as expectativas de vida às idades exatas até os 80 anos e são usadas pelo Ministério da Previdência Social como um dos parâmetros para determinar o fator previdenciário, no cálculo das aposentadorias do Regime Geral de Previdência Social. A pesquisa completa pode ser acessada na página http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/tabuadevida/2013/default.shtm
A unidade da federação com maior expectativa de vida ao nascer para ambos os sexos, em 2013, foi Santa Catarina, com 78,1 anos. Santa Catarina também foi o estado com maior esperança de vida para os homens (74,7 anos), e para as mulheres (81,4 anos). Juntam-se à Santa Catarina os estados do Espírito Santo com média de 77,1 anos; Distrito Federal 77,3 anos; São Paulo 77,2 anos e Rio Grande do Sul 76,9 onde inclusive as mulheres ultrapassaram a barreira dos 80 anos. Em relação à mortalidade infantil, a maior taxa foi observada no Maranhão (24,7 por mil nascidos vivos), e a menor em Santa Catarina (10,1 por mil). A mortalidade na infância também é maior no Maranhão (28,2 por mil) e menor em Santa Catarina (11,8 por mil). A título de comparação, vale destacar que no Japão, para ambos os sexos, a esperança de vida ao nascer é de aproximadamente 83 anos, a mortalidade infantil é de dois óbitos por mil nascidos vivos e a mortalidade na infância é de três por mil.
Já na Bahia, a expectativa de vida ficou na casa dos 68,4 anos para homens e 77,4 para mulheres, perfazendo uma média de 72,7 anos. Com crescimento de 13 anos de vida entre os anos de 1980 e 2013.
Entre 2012 e 2013, foram observados aumentos na expectativa de vida em todas as idades, principalmente nas faixas iniciais da distribuição, com ênfase nos menores de 1 ano e com maior intensidade na população masculina
Entre 2012 e 2013, também diminuiu a mortalidade feminina dentro do período fértil (15 a 49 anos). Em 2012, de cada cem mil nascidas vivas, 98.105 iniciariam o período reprodutivo e, destas, 93.568 completariam o período. Já em 2013, de cada cem mil nascidas vivas, 98.176 atingiriam os 15 anos de idade e, destas, 93.743 chegariam aos 50 anos.
A fase adulta (15 a 59 anos) também foi beneficiada com o declínio dos níveis de mortalidade. Em 2012, de mil pessoas que atingiriam os 15 anos, cerca de 848 completariam os 60 anos. Já em 2013, de mil pessoas com 15 anos, 852 atingiriam os 60 anos, isto é, foram poupadas quatro vidas para cada mil pessoas neste intervalo de idade.

Fonte: IBGE

EXPECTATIVA DE VIDA NO BRASIL SOBE E SE APROXIMA DOS 75 ANOS

Em 2013, a esperança de vida ao nascer no Brasil era de 74,9 anos (74 anos, 10 meses e 24 dias), um incremento de 3 meses e 25 dias em relação a 2012 (74,6 anos). Para a população masculina, o aumento foi de 3 meses e 29 dias, passando de 71,0 anos em 2012 para 71,3 anos em 2013. Já para as mulheres, o ganho foi um pouco menor (3 meses e 14 dias), passando de 78,3 anos para 78,6 anos. A taxa de mortalidade infantil (até 1 ano de idade) em 2013 ficou em 15 para cada mil nascidos vivos e a taxa de mortalidade na infância (até 5 anos de idade), em 17,4 por mil.
Essas e outras informações estão nas Tábuas Completas de Mortalidade do Brasil de 2013, que apresenta as expectativas de vida às idades exatas até os 80 anos e são usadas pelo Ministério da Previdência Social como um dos parâmetros para determinar o fator previdenciário, no cálculo das aposentadorias do Regime Geral de Previdência Social. A pesquisa completa pode ser acessada na página http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/tabuadevida/2013/default.shtm
A unidade da federação com maior expectativa de vida ao nascer para ambos os sexos, em 2013, foi Santa Catarina, com 78,1 anos. Santa Catarina também foi o estado com maior esperança de vida para os homens (74,7 anos), e para as mulheres (81,4 anos). Juntam-se à Santa Catarina os estados do Espírito Santo com média de 77,1 anos; Distrito Federal 77,3 anos; São Paulo 77,2 anos e Rio Grande do Sul 76,9 onde inclusive as mulheres ultrapassaram a barreira dos 80 anos. Em relação à mortalidade infantil, a maior taxa foi observada no Maranhão (24,7 por mil nascidos vivos), e a menor em Santa Catarina (10,1 por mil). A mortalidade na infância também é maior no Maranhão (28,2 por mil) e menor em Santa Catarina (11,8 por mil). A título de comparação, vale destacar que no Japão, para ambos os sexos, a esperança de vida ao nascer é de aproximadamente 83 anos, a mortalidade infantil é de dois óbitos por mil nascidos vivos e a mortalidade na infância é de três por mil.
Já na Bahia, a expectativa de vida ficou na casa dos 68,4 anos para homens e 77,4 para mulheres, perfazendo uma média de 72,7 anos. Com crescimento de 13 anos de vida entre os anos de 1980 e 2013.
Entre 2012 e 2013, foram observados aumentos na expectativa de vida em todas as idades, principalmente nas faixas iniciais da distribuição, com ênfase nos menores de 1 ano e com maior intensidade na população masculina
Entre 2012 e 2013, também diminuiu a mortalidade feminina dentro do período fértil (15 a 49 anos). Em 2012, de cada cem mil nascidas vivas, 98.105 iniciariam o período reprodutivo e, destas, 93.568 completariam o período. Já em 2013, de cada cem mil nascidas vivas, 98.176 atingiriam os 15 anos de idade e, destas, 93.743 chegariam aos 50 anos.
A fase adulta (15 a 59 anos) também foi beneficiada com o declínio dos níveis de mortalidade. Em 2012, de mil pessoas que atingiriam os 15 anos, cerca de 848 completariam os 60 anos. Já em 2013, de mil pessoas com 15 anos, 852 atingiriam os 60 anos, isto é, foram poupadas quatro vidas para cada mil pessoas neste intervalo de idade.

Fonte: IBGE

IGREJA CATÓLICA E ORTODOXA FIRMAM ACORDO DE REUNIFICAÇÃO APÓS 960 ANOS

O Papa Francisco e o patriarca Bartolomeu, sacerdote máximo da Igreja Ortodoxa, fecharam uma declaração conjunta pela intenção de trabalhar pela reunificação com a Igreja Católica. As duas instituições foram separadas há 960 anos, o chamado Cisma do Oriente. A convenção foi realizada neste sábado, durante a visita do pontífice católico à Turquia, onde se localiza à sede da Igreja Ortodoxa. Os dois líderes religiosos se encontraram na Mesquita Azul, em Istambul. Na cidade, o papa participou da festa de Santo André, patrono dos ortodoxos e que simboliza o vínculo entre as duas entidades, já que era irmão de São Pedro, considerado o primeiro papa. Segundo o sacerdote argentino, a Igreja Católica “não pretende impor nenhuma exigência, exceto a profissão de fé comum” e garantiu que as tradições e ritos ortodoxos seriam mantidos em caso de uma reunificação. “Não se trata de submissão nem de absorção, mas sim da aceitação de todos os dons que Deus tem dado a cada um”, pontuou. Bartolomeu também sinalizou que deseja o diálogo para para “retirar os obstáculos acumulados durante um milênio”. De acordo com o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, a soberania do papado não foi objeto de debate neste encontro e o assunto será discutido por uma comissão teológica formada pelas duas igrejas. A subordinação ao papa foi questionada pelos ortodoxos e culminou na separação em 1054. A igreja Ortodoxa tem atualmente cerca de 300 milhões de fiéis e a Católica, 1 bilhão.  

Do: Bahia Notícias. Foto: Tolga Bozoglu/EPA

IGREJA CATÓLICA E ORTODOXA FIRMAM ACORDO DE REUNIFICAÇÃO APÓS 960 ANOS

O Papa Francisco e o patriarca Bartolomeu, sacerdote máximo da Igreja Ortodoxa, fecharam uma declaração conjunta pela intenção de trabalhar pela reunificação com a Igreja Católica. As duas instituições foram separadas há 960 anos, o chamado Cisma do Oriente. A convenção foi realizada neste sábado, durante a visita do pontífice católico à Turquia, onde se localiza à sede da Igreja Ortodoxa. Os dois líderes religiosos se encontraram na Mesquita Azul, em Istambul. Na cidade, o papa participou da festa de Santo André, patrono dos ortodoxos e que simboliza o vínculo entre as duas entidades, já que era irmão de São Pedro, considerado o primeiro papa. Segundo o sacerdote argentino, a Igreja Católica “não pretende impor nenhuma exigência, exceto a profissão de fé comum” e garantiu que as tradições e ritos ortodoxos seriam mantidos em caso de uma reunificação. “Não se trata de submissão nem de absorção, mas sim da aceitação de todos os dons que Deus tem dado a cada um”, pontuou. Bartolomeu também sinalizou que deseja o diálogo para para “retirar os obstáculos acumulados durante um milênio”. De acordo com o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, a soberania do papado não foi objeto de debate neste encontro e o assunto será discutido por uma comissão teológica formada pelas duas igrejas. A subordinação ao papa foi questionada pelos ortodoxos e culminou na separação em 1054. A igreja Ortodoxa tem atualmente cerca de 300 milhões de fiéis e a Católica, 1 bilhão.  

Do: Bahia Notícias. Foto: Tolga Bozoglu/EPA

domingo, 30 de novembro de 2014

COMO E POR QUE A ESQUERDA TOMOU A AMÉRICA LATINA


Neste domingo, mais uma vez, será noticiado algo que já se tornou comum, na América Latina, há mais de uma década. Uma eleição presidencial vencida por um político de esquerda. O palco, o pequeno Uruguai. O personagem, o médico Tabaré Vázquez. 
Com sua vitória, a política uruguaia poderá completar quinze anos de transformações sociais, iniciadas pelo próprio Tabaré, quando assumiu o poder pela primeira vez, em 2005. Cinco anos depois, passou a faixa presidencial ao ex-guerrilheiro José Pepe Mujica, que conseguiu atrair holofotes do mundo inteiro para o Uruguai com seu estilo franciscano – ele vive na zona rural, usa um Fusca antigo e doa para a caridade 90% de seu salário – e com a implantação de reformas nos costumes, como a legalização da maconha e do aborto.
Agindo de maneira totalmente fora das padrões, Mujica se tornou o político mais admirado do mundo pela sisuda publicação britânica The Economist, a bíblia dos neoliberais. E agora ele, um ex-guerrilheiro tupamaro que passou 14 anos de sua vida preso numa solitária, devolverá a faixa a Tabaré Vázquez.

Ruína neoliberal
A ascensão de governos de esquerda na América Latina é consequência direta do colapso das economias do continente após as políticas neoliberais implantadas na década de 90. O Brasil, como se sabe, recorreu três vezes ao Fundo Monetário Internacional. A Argentina, que havia implantado à força a política que igualava o peso ao dólar, viveu agudas crises políticas e econômicas – na mais grave, o ex-presidente Fernando de la Rúa se viu forçado a fugir da Casa Rosada de helicóptero.
Nos anos 90, vendas de ativos de públicos, na era das privatizações, não foram suficientes para estancar o endividamento interno e externo dos países latino-americanos, nem para gerar bem-estar social.
Com o desemprego nas alturas, as transformações começaram pela Venezuela, onde um militar, Hugo Chávez, liderou uma bem-sucedida revolução. Depois, favorecido pela alta dos preços internacionais do petróleo, conseguiu implantar políticas sociais que garantiram à Venezuela o mais longo ciclo da esquerda no continente – iniciada com Chávez, em 1999, a chamada Revolução Bolivariana perdura até hoje com Nicolás Maduro, ainda que enfrente dificuldades crescentes.

O modelo lulista
No entanto, o fenômeno que permitiu a expansão da esquerda na América Latina foi a vitória emblemática de Luiz Inácio Lula da Silva, no Brasil, em 2002. Primeiro trabalhador a presidir a maior democracia do continente, Lula soube encontrar um modelo de distribuição de renda em que todos ganharam. 

Surfando no ciclo de alta das commodities, implantou políticas macroeconômicas sensatas, expandiu o mercado de capitais, o que permitiu que o Brasil gerasse uma nova safra de bilionários, e ainda assim liderou um dos maiores processos de distribuição de renda na história. Nada menos que 40 milhões de pessoas deixaram a miséria e se incorporaram à classe média.
Não por acaso, Lula terminou seu segundo mandato com 70% de aprovação popular e passou a faixa presidencial à ex-guerrilheira Dilma Rousseff, reeleita para mais quatro anos em outubro deste ano. Com Lula e Dilma, o Brasil se prepara para um ciclo de 16 anos de um governo popular, que poderão ser 20 caso Lula decida ser candidato em 2018.

Chavismo ou lulismo
O sucesso da esquerda na América Latina com dois grandes faróis, Chávez e Lula, abriu duas vertentes, logo classificadas por historiadores como "carnívora" ou "herbívora". No primeiro time, jogariam lideranças políticas mais alinhadas com o chavismo, e menos apegadas a contratos e aos ritos de mercado. O exemplo mais clássico, o de Evo Morales, o primeiro líder indígena a governar a Bolívia.
Entre os "herbívoros", destacam-se os políticos que seguem a cartilha lulista, como Ollanta Humala, no Peru, e mesmo Michelle Bachelet, no Chile. São governos pró-mercado, mas com intensos canais de diálogo com a sociedade e políticas de inclusão social.
No meio do caminho, nem tão carnívoro e nem tão herbívoro, o melhor exemplo é o do equatoriano Rafael Correa, um economista com formação nos Estados Unidos, mas que se comporta como o "enfant terrible" do continente. Foi ele, por exemplo, quem concedeu a asilo diplomático a Julian Assange, fundador do Wikileaks, e um dos maiores inimigos dos Estados Unidos.
Assim como ele, o também ex-guerrilheiro Daniel Ortega, da Nicarágua, implanta políticas sociais, sem romper com o mercado. Seu modelo é Lula.

Os limites da esquerda
Independente das vertentes e das políticas abraçadas pela esquerda latino-americana, muitos já se questionam sobre a longevidade dos governos populares.
No Brasil, Dilma foi reeleita, mas enfrentou uma eleição dificílima. Em outros países, crises econômicas e políticas fustigam governos de esquerda.
Os dois países que representam, hoje, os maiores riscos são justamente a Venezuela e Argentina. O primeiro, atingido diretamente pela queda nos preços do petróleo, já enfrenta crises de abastecimento e terá dificuldades para manter uma política de distribuição de renda. Na Argentina, a alta inflação, que se soma à baixa credibilidade internacional do País, dificulta a atração de investimentos.
Crises localizadas, no entanto, não representam o desejo de uma restauração neoliberal. Na Venezuela, o político Henrique Capriles, principal opositor de Maduro, tem dito que seu modelo, num eventual governo, será o de Lula – assim como também prometem os principais opositores argentinos.
Neste ambiente de profundas transformações, em que, segundo a Comissão Econômica para a América Latina, milhões de pessoas deixaram a pobreza e a média de crescimento foi próxima a 2014, o ano decisivo será o de 2018, quando Lula, principal liderança da região, poderá tentar voltar ao poder, abrindo as portas para um ciclo de 20 anos no Brasil.
O fato é que até os neo liberais reconhecem o sucesso da nova esquerda do seculo XXI e começam a se alinhar com ela ou se se disfarçar dela.

Do Brasil 247/Blog Ed Santos

COMO E POR QUE A ESQUERDA TOMOU A AMÉRICA LATINA


Neste domingo, mais uma vez, será noticiado algo que já se tornou comum, na América Latina, há mais de uma década. Uma eleição presidencial vencida por um político de esquerda. O palco, o pequeno Uruguai. O personagem, o médico Tabaré Vázquez. 
Com sua vitória, a política uruguaia poderá completar quinze anos de transformações sociais, iniciadas pelo próprio Tabaré, quando assumiu o poder pela primeira vez, em 2005. Cinco anos depois, passou a faixa presidencial ao ex-guerrilheiro José Pepe Mujica, que conseguiu atrair holofotes do mundo inteiro para o Uruguai com seu estilo franciscano – ele vive na zona rural, usa um Fusca antigo e doa para a caridade 90% de seu salário – e com a implantação de reformas nos costumes, como a legalização da maconha e do aborto.
Agindo de maneira totalmente fora das padrões, Mujica se tornou o político mais admirado do mundo pela sisuda publicação britânica The Economist, a bíblia dos neoliberais. E agora ele, um ex-guerrilheiro tupamaro que passou 14 anos de sua vida preso numa solitária, devolverá a faixa a Tabaré Vázquez.

Ruína neoliberal
A ascensão de governos de esquerda na América Latina é consequência direta do colapso das economias do continente após as políticas neoliberais implantadas na década de 90. O Brasil, como se sabe, recorreu três vezes ao Fundo Monetário Internacional. A Argentina, que havia implantado à força a política que igualava o peso ao dólar, viveu agudas crises políticas e econômicas – na mais grave, o ex-presidente Fernando de la Rúa se viu forçado a fugir da Casa Rosada de helicóptero.
Nos anos 90, vendas de ativos de públicos, na era das privatizações, não foram suficientes para estancar o endividamento interno e externo dos países latino-americanos, nem para gerar bem-estar social.
Com o desemprego nas alturas, as transformações começaram pela Venezuela, onde um militar, Hugo Chávez, liderou uma bem-sucedida revolução. Depois, favorecido pela alta dos preços internacionais do petróleo, conseguiu implantar políticas sociais que garantiram à Venezuela o mais longo ciclo da esquerda no continente – iniciada com Chávez, em 1999, a chamada Revolução Bolivariana perdura até hoje com Nicolás Maduro, ainda que enfrente dificuldades crescentes.

O modelo lulista
No entanto, o fenômeno que permitiu a expansão da esquerda na América Latina foi a vitória emblemática de Luiz Inácio Lula da Silva, no Brasil, em 2002. Primeiro trabalhador a presidir a maior democracia do continente, Lula soube encontrar um modelo de distribuição de renda em que todos ganharam.